17/05/2010

Roda da Vida

Hoje eu fui almoçar com um camarada da época da faculdade, sabe aquele tipo que era o mais doido do grupo, que não queria porra nenhuma, mas que sempre filosofava e por isso ele sempre teve lugar garantido no nosso grupo de estudos, grupo esse caretaço, estudioso, que tirava boas notas. Óbvio que quase sempre colocávamos o nome dele nos trabalhos, esse garoto não convencido com o curso de história e com todas as suas idéias malucas sobre o comunismo, hoje cursa filosofia e se tornou um ateu materialista como ele mesmo se intitula, uma vez que não acredita mais em comunismo e nem em Deus e em quase merda nenhuma.

Essa figura hoje almoçou comigo, longos papos sobre a educação no Brasil, sobre Deus, sexualidade, sobre o que fazer da vida e assim vamos recordando o que já fomos o que somos e o que queremos ser...quanta coisa mudou desde o curso de história, desde a época em que achávamos que íamos fazer e acontecer em sala de aula, quanto romantismo e pouca realidade, segundo ele a furada do momento é ser professor porque a arte de pensar não existe mais, bons professores copiam não criam e nem fazem criar!

Diante disso olhei para mim, um emprego razoável, um ap com um condomínio que deve ser pago todo mês, o metrô, a solidão dos dias de domingo, o discurso puído pela falta de interesse dos ouvintes, uma musicalidade que se abandona em poucos que a compreendem, os livros na estante que ninguém lê, pq muitos não "sabem ler", a incompreensão e o leão, aquele leão que eu nunca imaginei que precisaria matar todos os dias!

Esse meu amigo me deu um cd com músicas do Sérgio Sampaio e uma das estrofes cabe muito bem nesse momento:

Eu sei que quando acordo eu visto a cara falsa e infame como a tara
Do mais vil dentre os mortais
E morro quando adentro o gabinete
Onde o sócio o e o alcagüete
Não me deixam nunca em paz

O triste em tudo isso é que eu sei disso
Eu vivo disso e além disso...
Eu quero sempre mais e mais

O pensar não é proibido mas é proibido não ser convencional, é proibido ser quem você é porque como diz um amigo meu a realidade é conservadora. Ser feliz é possível desde que seja da maneira que foi programada por outrem.

Se eu sou feliz? Sim, claro! Eu fiz as minhas opções! Mas é bom e engraçado olhar para si, para aquilo que vc já foi e ver que você nem se viu mudando, que você foi seguindo o curso da vida e quando olhou para si, muitas àguas haviam ficado para trás sem que você sequer tivesse anotado quais eram as paisagens!

4 comentários:

  1. eu, que agora "estou" professora, hei de concordar com a definição dada a classe.
    No mais, seu post me disse mto do que estou precisando "ouvir"
    Tudi baum pra ti :D

    ResponderExcluir
  2. Bela prosa, linda e requintada construção poética. E fico feliz em saber: fiz parte disso! Nossa, como é bom ser esse amigo. Apenas uma correção. O grupo tirava notas boas sim, mas caretaço jamais! Pois, não teriam me aceitado sem me criticar no tudo e no todo que porraloquei. Pois se hoje devaneio louco, diplomado pelas ruas e feliz o niilismo triunfante, graças a vocês, amigos que tanto me ajudaram; tanto amo; e carrego no coração.

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. esse tio de coisa as vezes me deprime rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkk ai ai ai Camila...

    Bom... Sei lá sabe, sei não... Mas gostei muito dessa letra que tu escreveu aí em baixo. :-o Acabo de lembrar q estou devendo um almoço pra uma siper amiga da epoca de escola!Good...

    Beijos Lília!!!

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia