31/05/2010

Viagem interplanetária

Estive em uma festa sábado, como já disse tenho amigos de diferentes estilos e níveis de grana.

Essa festa era de uma galera meio classe média.

Festa super legal, regada a cerveja, vodka e Jack Daniels, conversas sobre política, religiosidade, sobre as ex mulheres, ex maridos, filhos e enfim sobre o PT.

Eu fiquei na cerveja porque sabia que tinha que voltar para casa e que seria de ônibus.

Festa vai, festa vem... todo mundo me perguntando, como é que eu iria embora, afinal Madureira para muitos é o fim do mundo. Eu disse, gente, eu vou do mesmo jeito que eu vim. Até porque vou sair daqui cedo. A festa tinha sido um almoço.

Um colega durante a festa:

Você mora por aqui?

Eu: Não, moro em Madureira( Sempre digo Madureira, pq se eu disser Vaz Lobo, eles acham que é em outra cidade)

Ele: ( depois de alguns segundos de silêncio) eu tenho um amigo que mora lá ( e eu pensando, todo mundo tem um amigo que é fudido).

Eu: Ah beleza,

Ele: E como é que você vai embora?

Eu: De ônibus ( Caralhus me mordam, parecia que eu estava em uma festa em Marte e gostariam de saber como eu voltaria para a Terra).

Conclusão, bebi várias e lá pelas 23hs( nem tão tarde assim) peguei carona com dois amigos que me deixariam em um ponto de ônibus qualquer. Só que eles não sabiam direito chegar em casa, passaram do ponto em que eu ia ficar, culpa da merda do Jack, depois de deixarmos um, o outro me perguntou pela milésima vez: Vc vai pergar um taxi?

Cacilds, respondi; Vou sim, vou pegar um taxi ali naquele ponto de ônibus.

Ele: ( Bêbado não se toca) Então, tem um taxi parado ali, vai lá. Eu desci e fui andando para o ponto esperar o ônibus. Qual não foi a minha surpresa quando descobri que ele estava do outro lado da rua, me esperando pegar o suposto taxi... eu comecei a rir sozinha no ponto, porque o ônibus não vinha, e o taxímetro dele estava dando voltas. ahahahaha

Veio meu ônibus e eu entrei, meio sonolenta e pensando em como o meu taxi estava super povoado, consegui um cantinho e juro apaguei.

Acordei com um homem me empurrando. Olhei para fora: Estação do Méier. Porque essa homem está me empurrando? Idiota! Na verdade eu estava quase sentada no colo dele. Ih dormi, foi isso, eu dormi! Mas tá longe. Dormi de novo!

No meu taxi eu posso até dormir, pago uma passagem só e não me preocupo se o cara vai dar mil voltas para chegar ao meu lar, doce lar.

Relaxei, quando acordei eu disse epa! Meu taxi não está mais super povoado. O que houve? Todos desceram em Júpiter e ninguém me avisou.

De repente meu motorista particular grita: Ponto final, estação de Marechal Hermes! Kct! Como assim? Marechal Hermes é quase do lado de Mercúrio, já passamos da Terra). Olhei para o Relógio: 00:45. Como assim? Eu peguei esse ônibus por volta as 23:20hs.

Não tem outro jeito, desci. Minha amiga ligando, desesperada para saber se algum extra-terrestre havia me pegado no caminho. Eu liguei e disse que infelizmente não encontrei os ETS, mas que eu estava pegando uma Van. Porque havia dormido no caminho. Uma Van? Tá doida? Pega um Taxi! Caralhus me mordam de novo! Vou pegar um taxi interlunar, fica tranquila. Isso é comum aqui na terra!

Peguei meu taxi interlunar, desci no meio do oceano Madureira, peguei um ônibus. E pum! Parada em Vaz Lobo. Sã e salva e sem gastar os 50 paus de taxi sugerido pelos amigos e ainda com direito a uma soneca!

Se você é pobre, saiba viver com isso ou então fique em casa e deixe as viagens interplanetárias para quem tem dinheiro ou para quem sabe voar!

2 comentários:

  1. mto show isso velho , gostei da viagem , to precisando de uma dessas rsrsrsrskkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Nada cai do céu os homens não são anjos e não somos deusas e a casa dos trinta é a verdade de que a racionalidade pode abtar na casa das mulheres junto a homens interessantes sempre. Existem, mas tem q procurar direitinho e se permitir rsrsrs Bjssss

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia