22/06/2010

O que sobra?

Caminhando pelas ruas do Centro do Rio, ela ficou atordoada com a frase que ouvira em um dos rádios do camelódromo da Uruguaiana e com todos aqueles transeuntes.

O que se passava na cabeça de cada uma daquelas pessoas, em um primeiro dia de inverno, de céu cinza e uma temperatura chove e não molha?

A letra dizia:

♫♫♪♫♪ " Hoje não tem mais é amor, é só troca de favor!" ♫ ♫♪

Embora não gostasse do ritmo funk, ela comparou a letra a grandes clássicos que descrevem a dura realidade da trajetória do amor.

Vagando pelo Centro, ela mentalizou a dureza da frase e viu que em um mundo individualizado, globalizado, de gente correndo sem ao menos se olhar nos olhos, vizinhos que nunca se viram, crianças trancafiadas em suas redes de proteção nos condomínios, o que sobra?

Sobra tudo, inclusive o outro! O mais importante é correr porque temos que viver o aqui e agora, o prazer intenso, temos que trabalhar demais para manter o prazer, temos que ser convidados para muitos passeios, muitas reuniões, muitas festas, temos que ter muitos amores na manga da camisa, temos que estar rodeados de pessoas, temos que ser e estar sempre!

A cabeça martelava!! Nessa correria, o que sobra? Nessa loucura o que sobra?

Sobra tudo o que importa, inclusive o outro!

O outro sobra, falando sozinho, querendo desabafar, querendo alguém para conversar, querendo luz, querendo um olhar sincero, querendo ser quem ele é sem obrigações...

Quem é o outro? Não sei! Nem sequer olhei para ele...

Conheço o carro dele, a casa dele, a piscina do sítio dele. Mas quem ele é? Não sei! Talvez tenha sobrado tudo menos tempo para o conhecimento!

O importante é que usufruímos, ele deve ser amigo, afinal se deu casa, comida e sombra e água fresca! Legal! Todo mundo tem um monte de amigos! O que sobra?

Sobra a indecência da infidelidade, as pequenas mentiras, o não conhecimento das verdadeiras necessidades que vão além dos favores e dos eventos, sobra o esquecimento do aniversário, porque conheço a casa dele, mas ele não tem orkut! Sobra a distância, porque não tivemos festas nas ultimas semanas! Sobra o desapego porque não tenho mais carona para ir ao curso, meu grande amigo vendeu o carro, agora tenho um amigo mais próximo, e esse tem um Fox! Sobra o silêncio porque falar de si é coisa do passado, o momento é de desconfiar da própria sombra, o momento é de dizer que nesse mundo só tem Filho da puta, que nada presta, que tudo é vazio, que a juventude está perdida, que a família já partiu!

E ela? Sobrou por ali, no meio daquela multidão, com a cabeça cheia de problemas alheios, mas muito próprios de si!

4 comentários:

  1. Me identifico com "ela". Sei bem o que é isso. rss
    Belo texto!

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi menina
    Obrigado pela visita ao meu blog e pelo comentário. Quando puder volte, vou gostar muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Sempre me emocionando....

    ResponderExcluir
  4. Sobra a falta de palavras pra ti encher de elogios em relação a esse texto. Ti imaginei num palanque gritando isso pra todo mundo. Acho que daria certo. Os transeuntes refletiriam.

    Beijos'

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia