27/07/2010

Hoje eu acordei meio poética

Eu sou assim como uma Ostra...

Uma carapaça dura, com bordas afiadas mas com uma bela pérola dentro.

Me mantenho fechada e me abro quando desejo.

Se tentar forçar, você meu caro amigo poderá se machucar!

Se quiseres pegar a pérola, tem que chegar assim de mansinho, como quem não quer nada, mostrar que tens valor e que me admira mesmo fechada!

Mas mantenha a atenção na hora em que eu começar a me abrir... porque se eu perceber qualquer vacilo em seu coração eu volto a me fechar e para me abrir terás que usar um facão!

Se usares o facão poderás perder o maior brilho de minha pérola.

Poucos conseguem uma pérola verdadeira, na verdade não é para muitos...

É somente para aqueles que sabem reconhece-la, que chegam assim de mansinho, sem tremer e sem vacilar!

2 comentários:

  1. Ah, o texto é poético, mas é irreal.

    Aqui tem a Fenaostra, e olha, abrir ostra na verdade é bem diferente da idealização que a gente geralmente faz.

    ResponderExcluir
  2. Ah andarilho, mas essa ostra é minha! Me deixa sonhar! Rs

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia