05/09/2010

Falando de Simonal

Acabo de assistir o filme do Simonal...
Apesar de ser apaixonada por MPB eu simplesmente ignorei o filme quando foi lançado. Porquê?
Porque eu sempre ignorei o Simonal? Porque eu que sempre curti os grandes clássicos, durante muito tempo não sabia sequer quem era esse grande personagem da década de 60 e 70?
A verdade é que apagaram o Simonal, com razão ou por crueldade o fato é que nós perdemos em música e em simpatia!

Acabo de sair do filme com aquela sensação de algo muito injusto aconteceu...como pode eu nunca ter escutado esse cara em nenhuma rádio?Sei lá, é uma sensação estranha, porque sabemos que o que é tido como BOM culturalmente no Brasil, sempre foi ditado pela "esquerda" brasileira. Tudo que é do povo é tido como culturalmente ruim... se ainda hoje é assim, imagine no turbilhão de 1964.

Artur da Tavóla diz o seguinte em um dos depoimentos do filme:
" Ao meu ver a imprensa brasileira com raras exceções tem três gavetinhas, cada jornalista tem três gavetinhas em sua mesa de trabalho, em uma está escrito: elogiaremos faça o que fizer, na outra está escrito arrasaremos faça o que fizer e na outra esqueceremos faça o que fizer!
O poder cultural se instalou nessa esquerda intolerante, e o poder cultural é quem diz quem é bom e quem é ruim, quem é bom poeta e quem é mau poeta, quem é que a gente pode ler, quem são os dez escritores eleitos, e nisso em um país com uma afloração de literatura inimaginável. A mesma coisa em relação a nossa música.
Esse preconceito e essas gavetinhas são terríveis! Há artistas que sofrem profundamente quando caem na gaveta do esquecimento. E para o artista às vezes pior do que ser atacado é ser esquecido."

Enfim...o cara foi um grande cantor, fez carreira internacional na época em que nem Roberto Carlos saía do Brasil, o cara brincava com as massas, comandou um maracanãzinho lotado em um tempo em que só se faziam shows em pequenas casas, o cara se sentia o rei, o cara conquistou grana, poder, era esnobe e prepotente, mas era O cara!!!! Foi acusado de tortura por um ex contador, na versão de Simonal ele mandou dar um pau no cara, porque o cara estava roubando ele, mas para a imprensa os caras que deram o pau no tal contador eram do DOPS, e aí Simonal se tornou a escória, por compartilhar de uma ditadura absurda como a nossa!

Se Simonal era Dedo Duro, não consegui muito chegar a conclusão sobre isso, se ele compactuava com o DOPS também não sei. O que sei é que a arte deve prevalecer sobre o artista, o que sei é que não podemos perder por isso. Ao terminar o filme eu senti uma sensação de perda grande e uma certa pena do Simonal, porque nunca foi provado que ele era realmente alcaguete. A decadência dele nos faz pensar na crueldade de uma classe que o martirizou e o colocou em escanteio...

Enfim, uma grande perda...

Segue o trailer do filme....


3 comentários:

  1. Ainda não assisti a esse filme. Mas parece ótimo!
    Bom Domingo pra vc!
    Bjs
    Dani

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga, me desculpe mas vou discordar um pouco de você. Eu vivi todo o processo da ditadura e posso lhe assegurar: nunca gostei do Simonal, não por preconceito mas eu achava que a arte dele não valia sua prepotência. Com relação a sua postura durante a ditadura, não é só o pau que ele mandou dar, mas segundo consta ele era o maior x9 da época, tanto de que irmão dele que era um grande maestro, morreu de desgosto.Acredito que ninguém fica injustiçado por tanto tempo, até hoje ninguém provou o contrário do que se afirmava dele.
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  3. Wanderley...

    Obrigada por suas palavras, um contraponto é sempre bom, ainda mais por quem viveu a história. Ainda acho que a arte deveria ter prevalecido sobre tudo isso... enfim...

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia