13/10/2010

Ter ou não ter um amante?


Vejo hoje muitos apelos a opção de se ter um amante.

Quando eu coloco a pergunta do título assim de um forma casual, me parece o mesmo que dizer ter ou não ter um carro? Ter ou não ter uma bota azul? Ter ou não ter um esmalte verde?

Pois é a impressão que eu tenho é que as coisas estão tão banalizadas que falamos de pessoas e de relações como se estivéssemos falando de comércio... daquilo que podemos comprar.

Na verdade as coisas são bem mais complicadas que a compra de um carro e as consequencias também, muito mais devastadoras quando se toma uma decisão errada.

Indo mais longe, será que isso deveria ser uma opção?

Não julgo ninguém, a minha bandeira é sempre a do livre arbítrio, mas aqui exponho as minhas posições e ao meu ver ter um amante é no mínimo cruel.

Sei que tem situações que acontecem e quem somos nós para julgar, mas estou falando daqueles que levantam a bandeira de que um amante é necessário e que até anima uma relação.

Eu já penso da seguinte maneira, se você por si só, não consegue animar a sua relação, parta para a outra, a vida não tem rascunho, porque viver uma vida pela metade, um casamento pela metade, um amor pela metade?

Podem me chamar de moralista, a verdade é que não sou, a verdade é que vejo uma grande banalização do outro e até de nós mesmos.

O que não acho certo é a opção de enganar, de fingir, de rir do outro pelas costas, de ter a coragem de dizer que um amante se faz necessário, como se ter uma relação estável fosse o mesmo que viver encarcerado.


O que penso é que cada um é livre, e se você está com alguém é por opção. Você vai me dizer que as coisas são difíceis, e eu vou responder o que minha mãe me disse muitas vezes:

Quem tem medo de cagar não come!

Eu ouvi a seguinte frase: casamento é obrigação, amante é só paixão!
Na boa, o que é obrigação? Porque alguém se permite viver obrigado a algo?

Encare a vida, enfrente seus medos e viva uma vida completa!!

É isso que eu penso!

9 comentários:

  1. Eu sou a favor do relacionamento aberto. Aí não tem esse papo de amante.

    ResponderExcluir
  2. .

    Estou morrendo de medo, pois
    antigamente era opcional ter
    um amante. Hoje uma necessidade
    e amanhã, quem sabe, talvez
    seja uma obrigação?

    silvioafonso.





    .

    ResponderExcluir
  3. oieee Lilia..putz...papos que geram polemica (desculpa meu teclado esta sem acentos...rs), eu sinceramente sou contra se ter um amante. Meu..se n~ao t'a feliz nao tem razao pra ficar junto...sei la..mas bem que as vezes eu toparia ser dona flor e seus 2 maridos..kakaka
    PS: adorei seu coment'ario sobre o texto pos morte.kakak..Beijoka

    ResponderExcluir
  4. Lilizinha!!!

    Olha só... eu penso que, cada relacionamento é um! E só o que se passa entre as duas pessoas, são elas. Partindo dessa idéia, se o relacionamento for "padrão": OTIMO!
    E dificilmente cabe uma terceira pessoa.

    Mas existem relacionamentos que o fato de existir esse terceiro elemento é necessário pra manter o casamento. Estranho? Nem tanto! A maioria das pessoas que tem amantes, passam por isso. E muito provavelmente o respectivo oficial, sabe, mas não é ético assumir. Até porque, se o "caso" acaba, o casamento piora. E o contrario também acontece: se o casamento acaba, o caso acaba junto.

    Não acho que nada seja "certo" ou "errado". Eu gosto de ter um relacionamento estável e que não envolva ninguém mais além "eu e ele".

    Mas o que eu acho mais importante, é o fato do casal encontrar uma maneira legitima de compartilhar felicidades, e não felicidades.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Tá certíssima gata!
    Melhor é nutrir uma relação sincera, bem mais saudável pro próprio coração , essa historia de ter ou ser amante dá pano pra manga, acredite.

    Pelo sim, pelo não, melhor NÃO!!!!
    rsrssr

    beijos

    ResponderExcluir
  6. A "SAL" tem telefone?

    ResponderExcluir
  7. traição é uma das principais formas de auto-engano... pára tudo né!

    bjs, mto boa reflexão

    ResponderExcluir
  8. Não sou a favor da traição, mas as vezes as pessoas usam isso como uma válvula de escape, o que não deixa de ser uma covardia!
    Bjs
    Dani

    ResponderExcluir
  9. Tem um tempo que não passo por aqui.

    Não critico ninguém, cada um que tome a postura que achar melhor, mas acho que isso ae depende das coisas que o casal "se permite" experimentar. Há coisas loucas como casais que vão juntos a casa de swingue e o marmanjo fica lá assistindo a mulher "brincar". Pra alguns isso é normal, mas eu não permitiria isso nunca.

    Quando a traição?! Que a Li me desminsta se meu depo for falso, mas acho que traição não resolve nada, piora. Há muita coisa envolvida, sentimentos, lembranças, família, enfim. Isso ainda tem mais valor do que viver uma relação extra-conjugal. Admito que passei a pensar assim não tem muito tempo, tive que perder.

    Ainda não banalizaram o amor de verdade, e espero que nunca consigam.

    1

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia