05/05/2011

Super sincero



Estava conversando com uma amiga no Sametime® e falávamos da dificuldade que as pessoas tem de aceitar certas verdades.

Por exemplo:

Uma amiga te convida para sair sábado a noite mas você quer ficar em casa, fazendo absolutamente nada, mas se você disser à ela que não vai para ficar em casa, ela pode se sentir rejeitada, magoada ou quem sabe até se sentir vítima de bullying, então você dá a desculpa de que já marcou de visitar a sua mãe.
Sua amiga então muda de trajeto e por acaso passa em frente à sua casa mais tarde e vê a sua luz acesa, decide tocar a campainha e você está lá esparramada com um sacão de pipoca vendo filme... O que você diz?... Inventa mais uma desculpa, óbvio, diz que não foi porque teve uma caganeira que quase demoliu o seu banheiro...

Brincadeiras à parte... não seria mais fácil dizer que não estava a fim de ir, lá no começo? Que quer ficar em casa sozinha, de pijama e chinelão, que não está afim de ver ninguém além do Brad Pitty?

O problema é que pensamos sempre nos problemas que o outro pode ter ou criar com as nossas sinceras recusas...

Na boa, eu sou sincera! E ser sincero é diferente de ser grosso ou mal educado, é saber dizer o que se quer com carinho, e muitas vezes brincando, para que o outro entenda que não é por ele, que você não vai fazer tal coisa, mas é por amor a si próprio, por respeito a própria individualidade e coisa e tal.

Sei que você vai me dizer... mas tem gente que não aceita!!

Essa gente que não aceita está fadada a ter que se retirar do meu círculo de amizades, infelizmente para ser amigo meu, tem que saber respeitar o meu espaço, se não sabe, fiquemos como colegas distantes, tá de bom tamanho, não é?

Eu aprendi isso à duras custas, eu aprendi isso quando me cansei de mentir, quando me cansei de ligar para amigos e dizer vamos sair, mas fulano de tal não pode saber!! Quando me cansei de aceitar coisas que eu não gostaria de fazer, quando me cansei de fazer cara de paisagem, quando me cansei de ser manipulada por pessoas que diziam gostar muitíssimo de mim, quando me cansei de não ser eu...

Pode parecer egoísta esse discurso também... há quem diga: Mas você não faz nada pelos outros?

E eu respondo: Sim, ser feliz é fazer quem me ama verdadeiramente feliz!!!
E como eu dizia para a minha amiga no bate papo:


As pessoas são tão importantes que devemos dizer à elas o quanto elas são realmente importantes para nós e o quanto é bom ter alguém para ser sincero!

2 comentários:

  1. Oi menina
    Tudo na vida tem um preço, ser sincero também, e muitos não estão dispostos a pegá-lo, aí vivem na hipocrisia.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. E eu, a amiga estava do outro lado do Sametime®, digo mais: nessa vida é melhor ser quente ou frio, não dá pra ser morno. O morno não deixa a marca que cativa. Nem Deus se agrada dos mornos...

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia