13/12/2011

Abaixo a "lei da palmada"...


Comissão vota nesta terça projeto que proíbe pais de bater nos filhos.

Começou de novo a falta do que fazer dos nossos deputados! Tanta coisa para se ver em relação aos direitos da crianças, ou melhor tanta coisa para se fazer cumprir, inclusive constitucional  e os caras querem se meter na forma como seus pais educam seus filhos.
Essa lei da palmada é um piada, principalmente em um país onde se registra a cada dia a falta de limite dos adolescentes, a falta de respeito com os mais velhos, a falta de quase tudo que é elementar!


O texto do Globo diz o seguinte:
Para a presidente da Comissão Especial, deputada Érika Kokay (PT-DF), a proibição de castigo corporal no âmbito familiar tornará a sociedade como um todo menos violenta. "Com a lei, as famílias vão formar pessoas mais íntegras e honestas, porque você elimina a relação do forte dominar o mais fraco. Quem é agredido aprende a resolver conflitos através da violência e a subjugar o mais fraco", defendeu. 


Como assim, o forte dominar o mais fraco??? Os pais devem ser sim mais fortes que os filhos, porquê se não a rua inteira será mais forte que os pais, os coleguinhas serão mais fortes que os pais, os professores, os traficantes de porta de escola, os aliciadores de menores, todo mundo será mais forte...e na hora da cobrança??? Quem é que responde pelo menor que aprontou na rua??? É aquela mãe que não pôde impor a autoridade e dizer como a minha mãe me dizia:


- Eu já falei três vezes com você, na quarta eu te meto a porrada!!! ( e metia mesmo)


 Eu não sou violenta, não sou psicopata, não tenho transtornos por causa das palmadas que eu levei, muito pelo contrário, se hoje com 33 anos minha mãe erguer a mão para me bater, eu vou é correr ou me encolher, mas jamais enfrentar, porque desde de pequena eu aprendi que quando eles falam, eles é que mandam... e pronto... eu posso argumentar, mas o respeito que me foi ensinado, jamais me permitirá enfrentá-los.


Eu não acho que palmada deseduca, porque eu e minhas irmãs fomos criadas na base da palmada. Lá em casa sempre foi assim: 
 - escreveu, não leu, o pau comeu! 
- Quem manda aqui sou eu!! 
-Filho não domina pai! 
-Você está grande né, mas vc já viu o tamanho do cabo da vassoura???
- Tá namorando??? Só se for o cinto do pai dela!! ahahahaha ( essa é velhaça)
- Menina, eu estou falando com você, se me responder de novo, eu vou te arrebentar todinha!! kkkkkkk


E vocês estão vendo alguém violento aqui?? Alguma deliquente? Alguma desajustada?? Alguma pessoa desonesta? 


Só um detalhe aos desavisados, antes que denunciem a minha mãe, ahahaha, ele nunca me espancou, ela sempre me corrigiu, como ela mesmo dizia "eu bato mas não arranco sangue", hehehe


Ah faça-me o favor... manda esses deputados trabalharam para temos ensino de qualidade para as nossas crianças, assim com certeza a violência do mundo irá diminuir!#prontofalei

4 comentários:

  1. Sabe Lília, eu tenho uma opinião meio dúbia sobre esse assunto. Também fui criada na base da palmada e amo minha mãe incondicionalmente. Aceito e até agradeço por muitas que levei. Mas ao mesmo tempo, reconheço que com minhas filhas, funciona melhor o carinho que a palmada.
    Outra coisa que sei, é que tem momentos em que só a palmada funciona. É como se fosse um tratamento de choque. Mas não espanco meus filhos. Dou uma palmada no bumbum, só pra dar um tranco e fazer elas me ouvirem. É o suficiente.

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Tuka, eu concordo com vc, cada criança deve ser educada à uma maneira, acho que bater toda hora por exemplo deixa a criança sem vergonha, mas proibir os pais de fazê-lo quando considerarem necessário eu acho um pouco demais!

    ResponderExcluir
  3. E o que fazer com um pré adolescente, dependente químico, que espanca a mãe e mata a avó?
    Qual a lei adotada para "essa criança?"
    Será que uma 'palmadinha" não teria dado jeito nele? Porque a mãe disse em cadeia nacional que ele nunca apanhou dentro de casa.
    Ah fala sério! Como dizia o filósofo: "um tapinha não dói!"

    ResponderExcluir
  4. Pois é amiga, agora só vai ser permitido o filho bater no pai!!! Eu acho tudo isso um absurdo sem tamanho!!

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia