30/12/2012

Pais e Filhos

Hoje eu li uma notícia que me intrigou, me indignou, sei lá...

Eu sei que muitas relações entre pais e filhos não são como nas revistas, família feliz não é regra, mas confesso que tem algumas atitudes que me espantam. Óbvio que não vou comparar o assunto tratado agora com maus tratos, assassinatos que ocorrem entre pais e filhos.

Eu li uma notícia hoje que dizia o seguinte: 

Jovem processa os pais e Justiça obriga cashal a ficar longe da filha

Qual é a história em questão: a filha de 21 anos, era monitorada 24 horas por dia, inclusive via celular. Alegação dos pais: tinham medo que ela se desviasse do caminho da música. Agravante: Após o processo o pai pediu que ela devolvesse todo o dinheiro que ele investiu na educação dela. Resultado do processo: Os pais deverão manter uma distância de mais de 150 metros da filha.

Sinceramente, eu me sinto perdida hoje, não sou mãe, não sei se quero ser, justamente porque não vejo aonde está a medida para uma boa educação, vejo pais e mães surtados, filhos psicóticos devido a criação, mundo violento, desamor total!

Percebe-se claramente que esses pais perderam a noção sobre o que é educar, esqueceram que um filho não é posse deles, sufocaram, investiram na filha pensando no seu próprio bem estar e não no dela, deram esperando retorno, erraram na mão. A pergunta é: quantos pais não fazem isso? Quantos pais não querem ver que os filhos realizem os planos que eles não conseguiram realizar, quantos não monitoram, perseguem, investigam, fuçam as coisas dos filhos. E porquê? Muitos por excesso de proteção, outros por carência mesmo, outros por medo! Ah o medo eu acredito ser o maior motivo, medo de ter investido errado, medo de perder, medo de se distanciar, medo do sofrimento dos filhos, medos próprios e que são repassados hereditariamente. O fato é que eu vejo muita gente me dizendo que quer ter filho para ter uma continuidade da sua história, mas até que ponto aquele que chega depois quer continuar algo, será que ela não tem direito à ter a sua própria vida? Eu sei que é fácil para mim dizer, porque não tenho filhos, mas e se o seu filho dissesse que quer ser feliz no Nepal??? Tem gente que com certeza surtaria... mesmo sabendo que o filho já é capaz de tomar as rédeas da própria vida!!  Eu também já vi muitos pais exigindo o retorno aos filhos de coisas que foram pagas, até do sustento dado, é óbvio que temos que fazer alguma pressão sobre as crianças e jovens em relação aos estudos, mas isso, enquanto o filho é incapaz de pensar por si só. Ah já sei o que vão me dizer, os filhos serão os eternos bebês. Mas até que ponto isso é saudável??? Pode ser um monte de besteira o que estou dizendo aqui, mas quando eu li essa matéria... eu fiquei igual a um vulcão, cheias de perguntas, sem respostas. E quem, melhor do que vocês, poderia me ouvir?


Um comentário:

  1. Não existe um curso, um jeito certo de ser pai ou mãe, cada é leva do jeito que dá e nem sempre é o jeito ideal para quem está sendo criado, acho mesmo que quase sempre.

    Eu sou fruto de uma criação a moda antiga e te digo que foi tão ou igualmente ruim quanto as de hoje...

    Beijocas

    ResponderExcluir

 
© 2011 | Template por Silvia